terça-feira, 12 de maio de 2009

Depressão canina - Saiba como ela se manifesta e o que pode provocá-la


Achei interessante abordar esse tema, pois sou totalmente contra o animal que fica abandonado dentro do canil no quintal de casa ou dentro do apartamento durante o dia todo esperando SOZINHO o seu dono ou alguém da casa chegar.

Um dos motivos que fez eu trabalhar com passeios com cães é exatamente dar um momento de tranqüilidade para o seu cão, pois só dessa forma é que as horas podem se transformar em minutos e como seu cão vai estar cansado ele não sentirá tanto o tempo passar.

O que é depressão canina?
Uma das áreas mais complexas da medicina comportamental trata das questões relacionadas a medo, fobias, ansiedade e desordens obsessivo-compulsivas, que não raro acometem os cães. Embora possam estar relacionados, esses distúrbios diferem entre si em termos neurofisiológicos, o que dificulta o seu diagnóstico clínico. A depressão, ou estado depressivo, pode estar relacionada à ansiedade e acontece quando o animal é exposto a situações de estresse, em caráter crônico ou de forma traumática, passando a manifestar sinais de inabilidade em executar suas funções biológicas, apatia, inapetência e isolamento social.

O que pode causar depressão nos cães?

Não entende-se claramente a maneira como uma causa desencadeia um problema, podemos apenas avaliar a forma como as interações se manifestam externamente. Embora haja uma considerável variação quanto à vulnerabilidade ao estresse, sabemos que os animais podem apresentar seqüências genéticas que os predispõem a alterações de humor relacionadas ao estresse. Entre as causas mais comuns do estresse nos cães estão as mudanças súbitas de rotina, perdas afetivas por morte ou ausência de um membro do grupo, introdução de novo membro ao grupo (isso inclui outros animais ou pessoas estranhas), perda de liberdade, experiências traumáticas vividas na infância, solidão e/ou abandono.

Quais são as raças mais propensas? Por quê?

Qualquer cão de qualquer raça pode manifestar sintomas de depressão. Mas parece haver uma maior predisposição a esse quadro em raças selecionadas para companhia. Isso acontece porque esses cães invariavelmente têm grande dependência emocional do dono, pouca autonomia, vivem em ambiente inadequado, que não atende às suas necessidades básicas, nem garante sua qualidade de vida. No entanto, há uma maior variação entre animais da mesma raça do que entre raças diferentes, no que diz respeito à vulnerabilidade ao estresse. Cada animal é único e deve ser encarado como um indivíduo dotado de características próprias.

O que muda no comportamento de um cão depressivo?

São sinais indicativos de depressão, ou estado depressivo, a inabilidade em executar funções biológicas, a falta de apetite, a apatia e o isolamento social. O cão interage pouco e não demonstra interesse por atividades que antes eram estimulantes para ele, como os passeios ou brincadeiras, e busca cantos da casa para se isolar.

Quais são os sintomas que demonstram que um cão está com depressão?

Apatia, falta de apetite, tristeza, baixa interatividade e resposta a estímulos, isolamento e intolerância ao toque físico. Esses sintomas diferem em intensidade e podem surgir de forma lenta e gradual. Cabe ao proprietário perceber as sutis mudanças de comportamento do animal e buscar ajuda antes que o problema se agrave.



Sim. Um cão doente pode passar por um período depressivo, o que não significa que esse quadro será permanente. Algumas doenças debilitantes ou que provocam desconforto físico podem deixar o cão deprimido, pois afetam seu estado emocional e seu humor. Animais que passam por cirurgias ósseas, ou aqueles que vivem a experiência de um atropelamento, podem ficar deprimidos por causa do estresse gerado nessas situações. A maneira como o cão lida com o estresse depende de sua constituição neurológica e emocional, das suas características de personalidade e do ambiente onde ele vive.


Algumas doenças endócrinas, como o Hipotireoidismo, onde o animal apresenta sintomas como apatia, baixa energia vital, temperatura corporal abaixo do normal e alteração da função cardíaca, apresentando arritmias no Eletrocardiograma. Fêmeas também podem desenvolver estados depressivos por questões hormonais. Isso acontece geralmente na época do cio e dura cerca de dois meses. Nesse caso, a depressão é transitória e tende a desaparecer após esse período. Cães idosos também são mais susceptíveis à depressão. Para esses animais, mesmo pequenas mudanças na rotina podem afetar seu estado emocional e seu humor, gerando ansiedade e apatia.

O que devo fazer para que meu cão não fique depressivo se ele fica o dia inteiro só em casa?

É importante esclarecer que a maior parte dos cães consegue lidar bem com a ausência do dono, principalmente se ele foi criado de maneira independente e estimulado a ter autonomia. O problema acontece quando o cão é emocionalmente dependente e seu proprietário estimula mais ainda essa dependência, ao exagerar na atenção quando está em casa. Alguns cães têm dificuldade em se separar do dono, por causa de seu temperamento ou condicionamentos na criação. Esses animais acabam desenvolvendo um problema que nós chamamos de ansiedade de separação, que é diferente de depressão.
Se desde filhote o cão entende as regras do ambiente e percebe que durante algumas horas ele vai ficar só, ele vai se adaptar a isso. Cães equilibrados procuram tirar sonecas ou se distraem roendo ossos de longa duração ou com brinquedos que estimulem sua criatividade. O proprietário deve deixar sempre à disposição do animal opções para ele se distrair enquanto estiver sozinho. Quero lembrar que faz parte da natureza do cão gostar de companhia e pedir atenção. Algumas raças são naturalmente mais independentes e mais tranqüilas, portanto cabe ao dono escolher uma raça que melhor combine com seu estilo de vida.

Como tratar um cão com depressão?

A depressão deve ser encarada como um processo complexo. Uma vez diagnosticado o problema e definida a sua causa, o tratamento pode incluir medicamentos antidepressivos, como Prozac, além de mudanças no manejo. Remédios homeopatas e Florais de Bach contribuem para o restabelecimento emocional do cão deprimido e podem ser prescritos pelo terapeuta. Melhorar a qualidade de vida do animal e cuidar do seu bem estar é também importante. Essa é a base da terapia comportamental.

Meu cão faz muita bagunça quando estou fora. Este é um sinal de ansiedade e/ou depressão? O que devo fazer?

Para afirmar que um cão está sofrendo de ansiedade de separação, é preciso que ele desmonstre alguns comportamentos que só se manifestam na ausência do dono.

Esses indicadores são:
- ansiedade e comportamento depressivo quando o dono está se preparando para sair;
- tentar sair junto com o dono no momento em que a porta se abre;
- choramingar e latir sem parar durante o tempo em que o dono está fora;
- urinar e defecar pela casa toda (isso vale só para cães que já são adultos);
- cavoucar ou arranhar a porta e/ou o chão perto da saída;
- roer ou destruir móveis.

E por que o cão faz isso?

Ao adotar comportamentos destrutivos o animal procura aliviar sua ansiedade. Punir o cão por causa dessas atitudes não terá efeito algum, pois cães têm memória curta e estudos comprovam que os comportamentos destrutivos ocorrem na primeira meia hora após a partida do dono.
A terapia nesse caso tem como objetivo principal diminuir a ansiedade do cão e deve se basear em alguns princípios:
- redirecionar a ansiedade, como por exemplo, oferecer um brinquedo interativo;
- ignorar o cão por 20 minutos antes de sua partida e depois de chegar em casa;
- alterar seus momentos de partida e as pistas – pegar a chave, a bolsa e seu casaco, quando você NÃO estiver saindo;
- consultar um especialista, que poderá prescrever um medicamento ansiolítico para aliviar a ansiedade do cachorro, além de propor mudanças no manejo e treinamento;
- Praticar exercícios diários com seu cão por no mínimo 30 min.

Fonte: Espaço animal - www.espacoanimal.com.br

19 comentários:

  1. Nobre amiga Luisa obrigado por sua visita. Parabéns! Este espaço esta cada vez melhor. Bela publicação, gostei do tema, que carinho demonstra com os amimais. Confesso minha simpatia e admiração por seu talentoso e inteligente trabalho. Valeu ter passado aqui. Sinto-me feliz e honrado. Quero avisar que tem um “PRÊMIO” esperando por você lá no Blog, não demore! Aguardo por sua visita. Sinta-se em casa. O nosso imortal Piloto Ayrton Senna costumava dizer; "Seja você quem for, seja qual for a posição social que você tenha na vida, a mais alta ou a mais baixa, tenha sempre como meta muita força, muita determinação e sempre faça tudo com muito amor e com muita fé em Deus, que um dia você chega lá. De alguma maneira você chega lá." Grandioso sentimento. Honrado e feliz por sua amizade, desejo muito sucesso. Volte sempre! Encontrar-nos-emos sempre por aqui. Brilhe sempre. Um ótimo e proveitoso dia de trabalho, proteção, paz, saúde, alegria e muitas bênçãos. Que a presença Divina nos oriente e dê sabedoria para o nosso caminhar. Um abraço fraterno.
    Valdemir Reis

    ResponderExcluir
  2. Parabéns!!! Este espaço é maravilhoso e harmonioso!

    Muito agradável.

    excelente blog!!!

    Voltarei mais vezes.

    Sucesso

    ResponderExcluir
  3. "Cabe ao proprietário perceber as sutis mudanças de comportamento do animal e buscar ajuda antes que o problema se agrave."

    O problema coloca-se. O veterinario está ocorrente da situacao do meu aninal, e nao sabe o que se deve fazer.
    O meu animal aparenta estar num estado depressivo e nao sei o que fazer.
    Qualquer dica, agradecia

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    me adicione, por favor, no msn para que eu possa tentar saber porquê seu cao está assim.Fica mais facil ok?
    Se nao tiver MSN, me mande um e-mail: passeioscomcaesbh@gmail.com (esse e-mail tambem é do MSN)
    Fico aguardando!

    ResponderExcluir
  5. Oi meu nome é Iza e minha pequena filhote de poddle toy de 11 meses esta com depressão acredito que seja por motivo do falecimento de meu pai a duas semanas atrás ! oque devo fazer estou muito preocupada com minha pequena menininha linda depressiva?quais os tratamentos apropriados para depressão canina?

    ResponderExcluir
  6. Olá Iza,tudo bem?
    De acordo com esse artigo,existem medicamentos que ajudam o animal a se reequilibrar emocionalmente.Eu gosto muito do efeito dos medicamentos homeopáticos por serem naturais.Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Essa informação é muito importante para sabermos como podemos ajudar o nosso amigo.

    ResponderExcluir
  8. Oi
    Estou muito preocupado porque o meu cão anda diferente muito tempo deitado e triste já não é como antes que quando chegavamos a casa do trabalho ele corria e saltava de alegria era uma festa. Minha filha estava em casa e desde que começou a trabalhar ele so quere star deitado e nem se levanta quando ela que ele gosta muito chega em casa estou preocupado será depressão?

    ResponderExcluir
  9. Olá,bom dia
    Sim,pode ser depressão sim.Inclusive pelo fato da rotina da casa ter mudado.Sua filha ter começado a trabalhar.Seria interessante que quando chegassem, desse um passeio com ele,oferecesse algum agrado,um petisco por exemplo.Felizmente o cão se adapta muito bem as mudanças, pode ser apenas uma fase transitória.Se não mudar me avise novamente ok? Grande abraço.

    ResponderExcluir
  10. Luiza,
    Temos uma cadelinha chamada Cristal, mistura de Pincher com "´só Deus sabe". Bem, ela já era de comer pouco, mas não era magrinha, agora depois que entrou no cio pela primeira vez ( 20/09) apresenta praticamente todos os sintomas acima.
    entretanto, quanto à alimentação, ela deu para escolher o que quer comer. Ração fica na vasilha do café até o jantar. Comprei uma latinha de carne de frango da marca X, ela devorou . Então comprei de outra marca, no primeiro dia comeu razoavelmente, mas no segundo nem cheirou. Tenho buscado alternativas com bifinho, biscoito canino e até carne moída cozida e se repete: no primeiro dia devora que é uma beleza, mas nos próximos
    vai enjoando e nem olha mais. Amanhã vou fazer o teste com os biscoitos e os bifinhos para confirmar como foi com os outros.
    Preciso de uma orientação sua e já agradeço antecipadamente sua resposta.
    Claudia- Santa Teresa-ES

    ResponderExcluir
  11. Oi Cláudia,tudo bem?
    Vamos fazer uma experiência?
    Não deixe a vontade a ração não.Deixe ela no período da manhã por exemplo, retire a vasilha e depois coloque novamente a noite.A ração é como um brinquedo.Se você deixa o mesmo brinquedo todos os dias e o tempo todo a disposição, o cão não criará interesse por ele, pois já cansou da "cara" dele.
    Se mesmo assim não der certo, deixe só na parte da manhã, retire e coloque novamente só na outra manhã.Todo mundo cria uma idéia fixa na cabeça que o animal vai morrer de fome.Ele não vai morrer de fome.E quando ele tiver que comer, ele vai comer.
    Outra coisa, bifinhos e biscoitos não possuem os nutrientes diários necessários.Te aconselho a dar APENAS como forma de recompensa, nunca como refeição.
    Qualquer coisa estou a disposição.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  12. Oi meu nome e Lorena tenho uma vira lata que se chama Sofia que e meu xodó moro em um sobrado minha mae mora embaixo e eu encima,minha cadelinha era a rainha do pedaço agora minha irma comprou uma filhote de pug,e a Sofia mudou completamente esta triste nao esta querendo comer. So que ninguém mudou o jeito de tratar ela pelo contrario todo mundo esta dando muita atenção estou comedo dela esta entrando em depressão e nao sei o que fazer me ajude obrigado .

    ResponderExcluir
  13. ola, mudei-me a pouco tempo com a minha cachorrinha de 2 meses e meio para outro pais. desde que chega-mos ela so esta bem sentada num canto ou deitada. nao quer brincar, e sempre que estou no computador ela vem ter comigo porque tenho uma foto dela com a minha familia no ecra e ela fica muito tempo a olhar e começa a mostrar tristeza, gane, e até perdeu o apetite. será que ela esta a entrar em depressao por estar longe de casa? sinceramente ja nao sei o que fazer, ela esta a deixar-me preocupada e eu so posso voltar para casa em Março.

    ResponderExcluir
  14. olá, doei uma cadela q achei na rua por não poder ficar com ela. ela estava mto agarrada comigo e agora na casa nova esta em depressão, dorme no portão e chora. doei com termo de adoção. tenho o direito de reave-la para tratamento? aguardo resposta, obrigada, Priscilla, priscilladamm@gmail.com

    ResponderExcluir
  15. Olá,se no termo de adoção estava escrito que poderia haver a necessidade de visitas para saber o estado do animal, não há problema nenhum.Caso contrário é tudo negociável.

    ResponderExcluir
  16. Olá Luisa, minha cadelinha yorkshire terrier de 11 anos sempre foi muito calma e pouco sociavel,mas a cerca de 8 dias quase não come nem bebe, recusa sair a rua e isola-se debaixo de mesas e em locais onde nós não lhe podemos chegar, chegando a morder se a vamos buscar, recusa qualquer toque ou carinho nosso e já emagreceu bastante...penso que se encontra com depressão, mas agora não consigo nem pegá-la para levar ao médico, não sei como fazer, ela guincha e morde mesmo

    ResponderExcluir
  17. Olá, preciso da sua ajuda, minha cachorra da raça podlle esta com 1 ano e 3 meses, ja faz uns 10 dias q so q dormi nao q brinca, fica no canto sozinha, estou preocupada, eu acho q ela esta com depressão, a uns 15 dias atras trouxe um cachorro q achei na rua, fiquei com ele um dia e de lá pra ca a minha cachorra não q sabe de nada, ela ta comendo normal a unica coisa q estou estranhando e q ela passou a toma muita agua e faze muito xixi, inclusive, ela ta fazendo em cima do sofa, no chao enfim por tudo,tbm faz no jornal no banheiro dela, mas antes ela fazia so no jornal. fiz exames de sangue pra sabe c ela ta com algum tipo de infecção, ou anemia ou hipoglicemia e deu tudo normal. ja falei com um veterinario e ele nao soube m responde c ela esta ou nao com depressão, oq devo faze? sera q devo entra com homeopatico? por favor m responde o quanto antes estou muito preocupada. meu e-mail meuribarzottohotmail.com

    ResponderExcluir
  18. Boa tarde, o meu cão anda assim, poder-se-á dizer deprimido, á coisa de um mes e meio faleceu a minha avo, que era um ente muito querido, sempre viveu com ele, era ela que ficava o dia todo com ele em casa, e agora, sumiu por assim dizer, ele nao tem apetite, so as vezes, isolasse muito, e eu ja nao sei o que fazer. Poderiam-me ajudar?obrigada

    ResponderExcluir
  19. oi me chamo ana flavia e tenho um cadelinha de 2 messes que se chama isatara, a uma semana ninha outra cachorrinha pitbull morreu de doenca, e desse dia em diante a isatara nao quer mas bricar fica muito triste, nao se distrai com nada so chora.....oque dvo fazer me ajude por favor

    ResponderExcluir